Início Facebook Site E-mail

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

PIN-UPS

Eu e Adalgisa Duque preparamos um post sobre Pin-Ups. Leia-o e confira também as fotos de nossos ensaios fotográficos sobre este tema!


SURGIMENTO

A primeira utilização do nome PIN-UP aconteceu em 1941, mas o conceito já existia desde o início do século, conhecido como GIBSON GIRLS (o nome do seu criador) e de suas variantes (“Pretty Girls”, “Varga Girls”...).

A primeira imagem de Pin-Up foi impressa em 1897, na revista LIFE.  No início do século XX, nota-se o grande aumento da popularidade desta nova representação feminina, sobretudo em fins da primeira guerra mundial, com o aparecimento dos romances PULP FICTIONS, que trazia as Pin-Up Girls estampadas na capa.

Posteriormente, cada novo criador passou a representar suas próprias Pin-Ups com ênfase diferente: para uns, símbolo sexual, mulher fatal, enquanto que para outros ela encarnava o ideal de mulher cândida e inacessível. O conceito de Pin-Up, porém, era claro: sensualidade sem vulgaridade adicionada a uma pitada de inocência. 

EVOLUÇÃO

As décadas de 40 e 50 representaram o auge do sucesso das Pin-Up Girls (ou garotas cujas fotos eram dependuradas - com pregos - nas paredes). A segunda guerra mundial expandiu o fenômeno graças aos combatentes que começaram a transportar as imagens de seus ícones preferidos em suas bagagens. Assim, as imagens impressas em cartões postais, caixas de fósforo, calendários e propagandas diversas foram circulando pelo globo.

O cinema foi uma das manifestações culturais que fortemente incorporou este ideal feminino ao seu universo. Em Hollywood destacaram-se Marilyn Monroe, Jayne Mansfield, Rita Hayworth e Ava Gardner; enquanto que na Europa surgiam Sophia Loren e Brigitte Bardot.  Todas estas mulheres representavam o ideal de beleza feminina da época: seios volumosos, cinturas finas, quadris bem delineados e pernas torneadas.

Nos anos 50, surgiu a garota que se tornaria a ícone das Pin-Ups: Betty Page, cujo mito está ligado ao movimento neo burlesco surgido no fim dos anos 80, que se inspira nos espetáculos de cabaret dos anos 1900 a 1930 e também na onda rockabilly dos anos 50.

Este estilo não se perdeu no tempo. Atualmente, Dita Von Teese é considerada o símbolo das Pins contemporâneas. Outro exemplo da influencia das Pins pode ser observado no aparecimento e sucesso das Suicide Girls.

Para Adalgisa Duque, “a verdadeira Pin-Up tem uma aura de sensualidade e graciosidade e deve ser capaz de seduzir sem vulgaridade mantendo sempre atitude e confiança”...


Suicide Girls


NOSSAS PRODUÇÕES:


Figurino: Adalgisa Duque
Make-up: Kris Xiva
Fotos: Jean Le Breton

Modelos:
- Isabella
- Amanda
- Priscilla
- Joana
- Adriana
















Um comentário:

  1. Nooooossa! Super perfeito! Kris continue postando conhecimentos... tô amando esse blog! Vou divulgá-lo com certeza....

    ResponderExcluir