Início Facebook Site E-mail

sábado, 24 de setembro de 2011

PIRÂMIDE E FAMÍLIAS OLFATIVAS

Todo perfume possui uma pirâmide olfativa que representa sua estrutura íntima e seu equilíbrio. Esta pirâmide representa o tempo de evaporação das moléculas dos odores que o compõem e é graficamente representada com 3 níveis:



O PRIMEIRO NÍVEL( Nota da Cabeça do perfume) é composto pela matéria prima mais volátil e que representa a nota de início de um perfume. São os odores que percebemos em primeiro lugar, assim que abrimos o frasco.

O SEGUNDO NÍVEL (também conhecido como Nota do Coração) é composto por matérias primas mais tenazes que ligam as notas olfativas do primeiro nível ao segundo e terceiro níveis. Essências mais lentas compostas freqüentemente por notas florais. Este segundo nível é a assinatura olfativa do perfume pois é através da nota de coração que um perfume se distingue do outro. Geralmente são os odores de flor ou fruta que compõem este nível.

TERCEIRO NÍVEL (ou Nota de Fundo) é composto por matérias primas menos voláteis, que duram horas e têm a função de fixar o perfume. Aqui encontramos os odores orientais: temperos, canela, baunilha.





SETE FAMÍLIAS
Tradicionalmente os perfumes são classificados em sete famílias, de acordo com a identidade olfativa predominante. Estas famílias se entrecruzam e criam, por sua vez, subcategorias. Com o progresso tecnológico e o surgimento de novos produtos de síntese, apareceram outras novas famílias (perfumes gourmands, por exemplo o Angel de Thierry Mugler, com notas predominantes de chocolate).



EXAMINEMOS AS SETE FAMÍLIAS TRADICIONAIS:

CÍTRICOS: Família olfativa muito popular com fragrâncias leves e frescas originadas das cascas das frutas cítricas: limão, bergamota, laranja, tangerina, toranja. São protagonistas de quase todas as fragrâncias Unissex. Geralmente compõem as águas-de-colônia refrescantes.



FLORAIS: . Geralmente compõem os perfumes femininos, trazendo um ar de romantismo à fragrância: rosa, violeta e jasmim sozinhos ou em bouquets florais . Compõem perfumes românticos, discretos e delicados.




FOUGÈRES: este termo é de origem francesa e designa uma planta que quase não tem cheiro. Esta família representa fragrâncias de ervas e plantas herbáceas. Geralmente as fougères compõem perfumes masculinos mais tradicionais.



CHIPRE: família que possui uma mistura de notas quentes e frias, um tipo de junção do que há de melhor na perfumaria. Designa uma combinação aromática de notas cítricas, notas concentradas e que remetem à essência da terra (madeira e musgo). Compõem perfumes sofisticados e clássicos.




AMADEIRADOS: como o próprio nome sugere, esta família produz fragrâncias oriundas das raízes, dos tubérculos e das madeiras nobres (pinheiro selvagem, sândalo e o cedro do Líbano) que conferem  durabilidade e consistência. A esta família juntam-se incenso e mirra. Pode ser utilizado tanto em perfumes femininos quanto masculinos e combinam-se perfeitamente com cítricos e florais.



ORIENTAIS ou AMBRÉS: experiências olfativas intensas compostas por misturas de especiarias exóticas como pimenta, anis, canela, baunilha, tuberosas e aromas florais diversos assim como matérias primas de origem animal (almíscar). Compõem perfumes sensuais e misteriosos.




COURO: As matérias-primas são extraídas do tabaco, de madeira, couro, musgos, etc. São fragrâncias extremamente secas que tentam reproduzir o aroma do couro.





Nenhum comentário:

Postar um comentário