Início Facebook Site E-mail

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

VERDE


VERDE – VERT – GREEN- GRÜN



O verde é uma mistura de amarelo e de azul mas está, também, à mesma distancia, do vermelho (cor infernal) e do azul (cor celeste), o que faz dela então uma cor morna.Tecnicamente é uma cor instável, difícil de ser fabricada.




Até o século XVII, exceto na Alemanha, a cor era considerada turbulenta e excêntrica. Por se fixar dificilmente nas roupas e na fotografia, por ter sido durante séculos a primeira cor a desbotar e a desaparecer, foi considerada simbolicamente a cor da instabilidade, representando o que muda, varia e se movimenta. Os malabaristas, os palhaços se vestem sobretudo de verde. Os jogos de azar são organizados em mesas cujo tapete é verde.



A cor representa também a sorte, a infidelidade e a imaturidade. Os diabos, os dragões, os marcianos, várias criaturas  e espíritos maléficos são representados com a cor verde. Antigamente o dinheiro era associado à moeda dourada ou prateada, o dólar, de cor verde, veio para romper a antiga tradição.




O Islã foi o primeiro a associar o verde à natureza, aos oásis e ao paraíso. Para os muçulmanos a salvação é verde e verde é a cor do manto do profeta, assim como das roupas dos santos do Islã.

Já o ocidente passou a associar a cor verde à natureza apenas a partir do século XIX, para, em seguida, fazer da cor um símbolo de luta contra a poluição e um símbolo da esperança.




Para os cristãos, o verde representa a regeneração da alma, a caridade, a sabedoria. Na idade média, a cruz e os instrumentos da paixão de Cristo eram representados na cor verde. Durante algumas festas litúrgicas cristãs, ainda se utiliza roupas verdes.

O verde é a cor da natureza na primavera e no verão. É uma cor associada à água, corresponde ao renascimento da natureza, ao crescimento, à juventude e ao despertar da vida e de sua perenidade.



Para os chineses e os bárbaros, representa uma cor feminina, reflexiva (ao contrário do vermelho, masculino). A vida aconteceria a partir da cor vermelha e floresceria, se desenvolveria no verde.



Diversas civilizações africanas acreditavam que o verde era uma cor secundária originada do vermelho.

Na mitologia céltica, a Irlanda, ilha dos felizardos, era conhecida como a terra Verde (Verte Erin)...
Na China, corresponde ao Tschen, à força da natureza na primavera, à madeira, à esperança, à longevidade, a imortalidade.


Na Índia as águas primordiais verdes originaram a vida e Vishnu, que carrega o mundo, é uma tartaruga de rosto verde.
Nas lendas da Tavola Redonda, o Graal que contem o sangue de Deus é um vaso de esmeralda ou de puro cristal verde.



O verde é, assim, manifestação do amor e da sabedoria divina na criação da vida e, por extensão é beleza, juventude, vigor, força vital. Identifica-se à regeneração da natureza e à espriritual, com esperança de imortalidade.


ADRIANA CALAIS - MAKE UP : KRIS XIVA (ATELIER DE PARIS, MAQUIAGEM PROFISSIONAL FRANCESA)

É sobretudo a cor do reino vegetal e das águas regeneradoras que dão sua significação simbólica ao batismo.




Outros deuses que usam esta cor : Venus de Phidias tem o corpo verde; Netuno, as Nereides e as Ninfas vestem verde também. 

Na China o verde corresponde ao trigrama da agitação do trovão; símbolo da ascensão do yang e do elemento Madeira.

Era a cor das togas dos médicos na idade média e é ainda a cor usada por cirurgiões em diversos hospitais e por farmacêuticos em alguns países.

O verde é uma cor de vida, mas pode também simbolizar a morte: é a cor do mofo, da putrefação, da tez dos doentes, da pedra usada por Lúcifer antes deste cair no inferno; é, também a cor da pedra dos papas. O verde é uma cor ambivalente mas, acima de tudo, uma cor de equilíbrio, de paz e, sobretudo, uma cor neutra.


Um comentário: