Início Facebook Site E-mail

sábado, 24 de dezembro de 2011

AMARELO

JAUNE, AMARELO, GIALLO, YELLOW, GELB




O amarelo é a cor do sol, da luz e do metal mais precioso: o ouro. Esta cor possui uma virtude mágica e é o símbolo da juventude e da força. Em praticamente todos os povos o ouro esteve ligado à riqueza, à nobreza, ao poder. É a cor de Deus, cor da imortalidade, dos imperadores e dos reis europeus, chineses, indianos ou egípcios.




É uma cor quente associada ao ar que possui, entretanto, a dureza do metal. Corresponde à riqueza e à fé. No Egito, o amarelo ouro simbolizava o carro do sol e seus deuses. Diversas câmaras mortuárias foram pintadas de amarelo (e de azul), para assegurarem a sobrevivência da alma.





Os Astecas pintavam Huitzilopochtli, o Deus do sol do meio dia nas cores amarela e azul. Na Pérsia, Mitra é amarelo ouro, assim como o deus grego Apolo.
Na índia o amarelo corresponde ao elemento luz. O amarelo é também a cor das roupas dos monges budistas.




Na China, é a cor do Imperador, que está no centro da terra assim como o sol está no centro do céu. O amarelo emerge do negro assim como o sol da noite e a pepita de ouro emerge da terra. Ele assegura a fertilidade.




Para os cristãos, o amarelo é a cor da eternidade. Esta cor está também presente na bandeira do Vaticano.

Há, entretanto uma ambivalência nesta cor dos grãos maduros de milho, trigo.... e que é também a cor que anuncia o outono, assim como o ouro provoca a riqueza e a inveja. Na mitologia grega, as maçãs de ouro do jardim das Hespérides simbolizam o amor e a concórdia, mas a Guerra de Tróia foi provocada por uma maçã de ouro, que se tornou o símbolo do orgulho e da inveja...




No Islã, a cor amarela também está ligada à traição e à decepção.
Na China, as fontes amarelas levam ao reino dos mortos. No Teatro de Pequim, a maquiagem amarela dos atores significa crueldade, dissimulação e cinismo.

Para os Cristãos, o amarelo também significava traição: Judas e os judeus foram representados com roupas amarelas. Por isto, em 1215, o Concílio de Latrão impôs aos judeus o uso de um símbolo amarelo em suas roupas, triste ancestral da estrela amarela usada na segunda guerra mundial. Em fins da idade média, a cor amarela esteve relacionada com desordem, a loucura, os bobos da corte e os loucos (que eram vestidos de amarelo). 


A cor é também associada a Lúcifer, ao enxofre e aos traidores. Paradoxalmente, corresponde aos maridos enganados, ainda que originalmente indicasse aquele que enganava.
Se o amarelo corresponde à riqueza, à glória, o amarelo pálido significa traição, hipocrisia, avareza, inveja: riso amarelo...

É uma das cores mais ambivalentes ainda que não possamos dissociá-la do OURO, o metal mais puro e mais precioso que conhecemos desde a antiguidade. Na Índia ele representa Buda, pois é o sinal da iluminação, da perfeição absoluta e da imortalidade.




Lembremo-nos ainda que, durante a idade média, os alquimistas procuravam transmutar os outros metais em ouro. Acreditou-se também que o ouro simbolizasse valores de cordialidade e fortaleza, assim, Diane de Poitiers mantinha sua juventude graças a uma sopa matinal que era feita com ouro potável. Assim também, há o uso de sais de ouro na terapêutica e de agulhas de ouro na medicina chinesa (acupuntura).



Nenhum comentário:

Postar um comentário