Início Facebook Site E-mail

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

BATOM, GLAMOUR, TERNURA E BELEZA...

MAX FACTOR,- 1950  e  FUTURAMA - publicidade da REVLON de 1957 



Se o uso do batom está conectado às duas grandes guerras mundiais do século XX, ele está também ligado ao cinema e ao fenômeno da publicidade.

Fenômeno da moda e dos movimentos artísticos que atravessaram a metade do século passado, o batom, fixado na tela da sétima arte, começou também a ser usado nas ruas. 

A mulher o usou, inicialmente como uma arma para se afirmar e marcar sua identidade como mulher livre. Foi sobretudo a partir da segunda guerra mundial que as mulheres ousaram usar livremente o batom. 

MAX FACTOR - 1960

Hollywood era dominado por maquiadores  como Max Factor ou Bud Westmore e os monstros sagrados do cinema americano como Ava Gardner, Marilyn Monroe, Lauren Bacall, Tippi Hedren, Grace Kelly, Elizabeth Taylor ou ainda Rita Hayworth... Personagens que coloriram o inconsciente coletivo feminino europeu, particularmente na França.

A parisiense new look se identificou com estas vedetes estampadas nos jornais... O batom não era mais o símbolo das mulheres levianas e mundanas...  Ele passou a ser o acessório essencial de toda mulher elegante.


BLACKAMOOR - Estojo de batom combinando com a bolsa - 1950


O PAPEL DO CINEMA

Graças ao cinema, os valores foram sendo modificados. No famoso filme ‘Breakfast at Tiffany´s, de 1961, Audrey Hepburn (no papel de Holly Golightly) simbolizou a mulher livre cuja elegância é codificada pela  frase:  ‘Hand me my purse, will you, Darling? A girl can´t read  that sort of thing without her lipstick’…

As grandes estrelas de Hollywood inspiraram as empresas de cosméticos que passaram a vender suas coleções de batom usando as imagens das atrizes ou apresentando o luxo sofisticado de seus estojos criados por grandes joalheiros.




Célebres pintores e ilustradores também colaboraram com seus talentos na promoção do uso do batom.

Revlon editou, de 1961 a 1962  uma coleção de batons representando uma ´serie de bonecas estilizadas. Cada boneca representava uma celebridade da época.  



Traduzido e Adaptado do livro "LÈVRES DE LUXE" de JEAN-MARIE MARTIN-HATTEMBERG por KRIS XIVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário