Início Facebook Site E-mail

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

ESTOJOS EM FORMA DE MONUMENTO




Cilíndricos ou cúbicos, os estojos de batom foram se singularizando ao se inspirarem em elementos arquitetônicos, até reproduzirem integralmente a forma de monumentos célebres.  

Durante os anos 1950, o joalheiro Nichilo, estabelecido em  Roma, criou para o mercado norte americano um suntuoso estojo de batom feito de prata e banhado a ouro, com incrustações de pedras que imitavam rubis e turquesas . Est estojo reproduzia fielmente a Torre de Pisa.

O estojo, ligeiramente inclinado como a célebre torre, é um fragmento da Itália e uma lembrança que as ricas ítalo-americanas de Nova York ou Chicago deviam obrigatoriamente possuir em suas bolsas.

Borsari, famoso fabricante de perfumes lançou um novo batom ‘Notte Romana’, que vinha acondicionado em um estojo (de latão estampado)  em forma de coluna iônica. Enquanto isto, em Paris, Christian Dior criou, em 1955, um estojo de batom  para as penteadeiras femininas, tomando como inspiração o Obelisco da Praça da Concórdia, célebre monumento francês.

Para homenagear Veneza, Lancôme solicitou à Maison Reboul que esta criasse um estojo inspirando-se na pilastra de madeira decorada  onde eram amarradas as gôndolas.


Traduzido e Adaptado do livro "LÈVRES DE LUXE" de JEAN-MARIE MARTIN-HATTEMBERG por KRIS XIVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário