Início Facebook Site E-mail

sábado, 27 de outubro de 2012

ESTOJOS KITCH




Para muitas pessoas, os acessórios kitsch podem parecer estranhos ao mundo da beleza e da elegância. Mas será que o kitsch não seria uma referência também de fantasia, de surrealismo e de derrisão? 

Com efeito, diversas Maisons de luxo e marcas de cosméticos não hesitaram a adotar este estilo para conceber estojos de batom e gloss compactos sem dúvida numa tentativa de escapar da monotonia da estandardização de designs demasiadamente depurados.

Assim, em 1939, a Maison de costura Paquin, lançou um batom inédito que foi apresentado com um design inesperado, além de possuir um nome diferenciado: “Les Allume-Lèvres’ (Os acendedores – incendiadores  de lábios)...  O estojo, em forma de uma pochette bicolor de couro continha o batom que era apresentado através de pequenos  bastões cuja forma representava fósforos.




Cada fósforo acenderia os lábios com um flash vermelho! Assim, a vamp existente em cada mulher estaria pronta para incendiar corações...

Em 1945, Grenoville, fabricante de perfumes parisiense, revolucionou a apresentação dos batons. Ele incumbiu uma equipe para a realização de um estojo feito de madeira com mecanismo giratório em forma de sombrinha, em   puro estilo japonês. Esta criação insólita foi  elaborada  por Charles Friedlander, engenheiro alemão estabelecido em Annecy.




Kirby Beard, Maison britânica fundada em 1743, vendedora de relógios Omega, objetos decorativos e artigos de moda, também se distinguiu editando um estojo de batom feito de latão massivo em forma de lâmpada de mineiro. Criação estranha para um batom, sobretudo porque o universo dos mineradores faz referência à cor preta e não à vermelha!

Entretanto foi  a marca Avon que sobressaiu-se pela edição de batons e estojos kitsch, sendo que a era de ouro desta tendência teve seu auge na década dos anos 70.




 Garrafinha de Coca Cola, lápis colorido, ovo, óculos, estojo em forma de boca, corneto de sorvete ou amendoim era assim que os americanos promoviam seus batons...

Elizabeth Arden seguiu o movimento e adotou um estilo ‘Peace and Love’, enquanto Lamis-King, fabricante de cosméticos de origem taiwanesa fabricou estojos de batom em forma de vaso...


Traduzido e Adaptado do livro "LÈVRES DE LUXE" de JEAN-MARIE MARTIN-HATTEMBERG por KRIS XIVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário