Início Facebook Site E-mail

segunda-feira, 20 de maio de 2013

HISTÓRIA DA MAQUIAGEM - ROMA ANTIGA



Roma antiga manteve uma relação ambígua com a maquiagem . Ovídio aconselhava o uso dos cosméticos desde que estes ‘embelezassem sem destacar’... O escritor Tertuliano criticava a maquiagem com veemência, considerando pecado o ato de se maquiar, visto que, através da maquiagem, as pessoas estariam tentando ‘refazer a criação de Deus’...



Tez Pálida
Na Roma antiga, a beleza também consistia na obtenção ou manutenção da tez pálida para as mulheres. Apresentar uma pele não bronzeada tinha um significado social: implicava que a pessoa podia viver ociosamente e que era citadina  (ou seja, que possuía um bom status social). Por outro lado, os homens deviam ter uma pele bronzeada, o que significava que viviam em contato com o sol e o ar livre.



Beleza Feminina
O ideal da beleza feminina romana evoluiu  ao longo do tempo mas alguns critérios eram permanentemente exigidos: pernas carnudas e arredondadas, cabelos compridos, peitos e quadris largos e cintura fina.

Desde o fim da República, o romano passou a tomar um grande cuidado com sua aparência: seu corpo, nascido imperfeito e inacabado, deveria se afastar da animalidade através da educação e do esforço. Um corpo que deveria então ser lavado, dominado, vestido, alimentado de forma responsável,..  Quem não aceitava  estas regras era considerado sórdido, inculto, sujo, repugnante pois cuidar de sua aparência era um dever para si além de ser uma consideração para com os demais.

Instrumentos de toilete: paleta de pós, espelho, pinça para depilação, moedor, frascos (de vidro, osso, pedra, bronze) Época galo-romana


OS OLHOS
Os romanos usavam antimônio pulverizado e cinzas escuras para desenhar as sobrancelhas e para ressaltar os olhos.

A PELE
Os romanos acentuavam a tez branca com giz ou chumbo branco. Entretanto esta matéria extraída do chumbo apresentava perigos para a saúde e Galiano, o célebre médico,  denunciou sua nocividade. Assim, desde o século II DC , o Khôl passou a substituir este produto e as faces passaram a ser maquiadas com amoras esmagadas e as têmporas com cremes coloridos.

OS PÓS
Vários  colorantes eram usados na confecção das sombras e blushs. Os pós eram misturados em pequenos recipientes. A substância de base era extraída da lã e, posteriormente, tingida.




TRADUZIDO e Adaptado por Kris Xiva

Docs divers Histoire des Cosmétiques
Plínio, Histoire naturelle, Livre XXXV, Edition Nisard, édition J. J. Dubochet, 1850

Um comentário: