Início Facebook Site E-mail

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

LE MANOIR DE PARIS


O Manoir de Paris é uma casa de shows de terror que está situada no bairro da Gare de l´Est, em Paris. Trata-se de um local onde ocorre um espetáculo inspirado nas casas assombradas americanas, mas totalmente adaptado para o universo francês. Assim sendo, o Manoir recriou 13 lendas antigas de horror parisiense em 1000 m2. 


A casa foi classificada como monumento histórico e é dividida em dois andares onde são reproduzidos os lugares com as mais sombrias lendas parisienses. Ao percorrer estes 13 universos interativos, os espectadores encontram atores caracterizados de fantasmas, esqueletos, sombras, estátuas, manequins vivos, açougueiros com cara de porco, feiticeiros, mulheres mutantes e vampiros que representam e interagem com o público. Todos são maquiados e caracterizados de forma impecável.


Um resumo das lendas invocadas:
  1. AS CATACUMBAS DE PARIS
Philibert Aspairt se aventurou no dia 3 de novembro de 1793 nas catacumbas do convento de Val de Grâce. Nunca mais voltou. Seu corpo foi descoberto onze anos mais tarde. Um molho de chaves permitiu a identificação de seu esqueleto.

2.            O CROCODILO DOS ESGOTOS DE PARIS

Em março de 1984, os operários que trabalhavam sob a Pont Neuf descobriram um animal de 1 metro de comprimento, tratava-se de um crocodilo do Nilo.



3.            O FANTASMA DA ÓPERA: 

De acordo com a lenda, um monstro desfigurado assombrava a Ópera de Paris. Misteriosos eventos aconteceram no fim do século XIX confirmando estes rumores. No dia 20 de maio de 1886, o grande lustre da sala caiu, matando uma pessoa durante a representação de Faust de Gounod. Por ironia do destino, este espectador estava assentado na cadeira número 13. 



4.            A PRISÃO DO MÁSCARA DE FERRO: 

No dia 19 de novembro de 1703, morreu o máscara de ferro, um dos prisioneiros mais famosos da história francesa. Qual seria a identidade deste misterioso prisioneiro que sempre usava uma máscara de veludo negro?


5.            O PORÃO DE VAMPIROS:

 Lestat de Lioncourt, um nobre francês se transformou em vampiro ao longo do século XVIII. Antes de deixar Paris, deixou seu teatro para Armand, o mais velho vampiro da terra.



6.            O METRÔ DE PARIS: 

No dia 16 de maio de 1937, uma mulher jovem foi encontrada assassinada na linha 8 do metrô parisiense. Trata-se de Laetitia Toureaux, única passageira do vagão de primeira classe.

7.            O CEMITÉRIO PERE LACHAISE: 

Inaugurado no dia 21 de maio de 1804, este local é conhecido em todo mundo por abrigar a sepultura de pessoas célebres , mas também por seus mistérios. Acredita-se que diversas missas negras sejam lá celebradas e que algumas tumbas levem diretamente às catacumbas.



8.            O FANTASMA DO JARDIN DES TUILERIES: 

Em 1564, a rainha Catherine de Medicis decidiu adquirir um terreno próximo ao Louvre, onde residia, para ali construir o palácio das Tuileries. Além de dois telhadeiros, lá também morava um açougueiro conhecido sob o nome de Jean l´Ecorcheur que foi assassinado a mando da rainha por conhecer muitos de seus segredos. No momento de sua morte, Jean lançou uma sombria predição: “Eu voltarei”...


9.            A BIBLIOTECA DO ALQUIMISTA: 

Um dos mais célebres alquimistas, Nicolas Flamel (que viveu de 1330 a cerca de 1418), era livreiro na rue des Ecrivains, em Paris. Fulcanelli, o misterioso autor do ‘Mistério das Catedrais’ teria descoberto a Grande Obra no século XIX.

10.          O CONFEITEIRO SANGUINÁRIO: 

Em 1387, vários estrangeiros desapareceram em Paris. Eles foram vítimas de um barbeiro louco que cortava suas gargantas a mando de um confeiteiro vizinho. Este último, após moer os corpos, realizava suculentos patês que eram vendidos em seu comércio.


11.          O CABARET DOS ASSASSINOS: 

Frequentado por artistas famosos como Picasso, Debussy ou Maupassant, o cabaret Lapin Agile é um dos mais antigos estabelecimentos parisienses deste gênero. Localizado em Montmartre, denominado em 1860 “Au rendez-vous des voleurs”, foi, durante um certo tempo conhecido pelo nome  de “Cabaret dos assassinos”...



12.          CARRANCAS E QUIMERAS: 

A lenda conta que, de noite, as carrancas e os monstros de Notre Dame de Paris se transformam em seres vivos para amedrontar os maus espíritos. Monstros híbridos entre o animal e o humano, estes animais fantásticos, esculpidos em pedras, seriam os guardiões do Bem.

13.          O CORCUNDA DE NOTRE DAME DE PARIS: 

Quasimodo é o personagem principal do célebre romance de Victor Hugo, Notre Dame de Paris. Este personagem amedrontador, desfigurado, vivia nas torres da catedral. Aplaudido e vaiado pela multidão, o corcunda de Notre Dame fascinava o povo como um monstro.




Traduzido e adaptado por Kris Xiva e revisado por Cláudia Ines P de Macedo Rocha,  dos seguintes artigos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário