Início Facebook Site E-mail

domingo, 24 de novembro de 2013

MAQUIAGEM DE TEATRO


Caracterização de personagens da peça 'Les femmes savantes' (Molière)

A maquiagem teatral é o conjunto de elementos (pó, pintura, cores, materiais finos, látex, etc) que são aplicados na pele dos intérpretes (rosto ou corpo) com a finalidade de identificação simbólica ou puramente estética.
MENSAGENS VISUAIS
Evidentemente a maquiagem teatral não demanda um tempo de produção tão longo quanto a fabricação do cenário ou a confecção do figurino, mas seria ingênuo pensar que ela se reduz à aplicação rápida da base na estreia do espetáculo. A maquiagem teatral requer uma reflexão estética importante. Se efetivamente pode ser uma técnica eficaz para controlar o efeito da luz nos rostos e evitar que os atores pareçam bonecos brancos em cena, este tipo de  maquiagem sempre foi, em todos os tempos, um modo simbólico para exprimir as emoções e o caráter dos personagens. 
Caracterização de personagens da peça "Le Misanthrope" (Molière)

A maquiagem de teatro pode ser realista ou completamente poética, tornando-se algumas vezes uma verdadeira obra de arte (body painting). 
É importante ressaltar que esta maquiagem deve se integrar ao todo e é uma das coisas que os espectadores veem em primeiro lugar. Sua mensagem deve ser inteligível, forte, pertinente e não deve transmitir cores e formas estranhas aos propósitos da peça. Além disto, o maquiador deve estar presente durante os ensaios a fim de bem compreender em que universo se encontram os personagens. Ele pode também examinar  mais de perto os gestos faciais dos atores, a fim de criar maquiagens próprias para cada personagem, maquiagens estas  que venham se fundir sutilmente à interpretação de cada comediante.
O ser humano é o centro do trabalho do maquiador. Éléne Pearson, maquiadora profissional, diz adorar trabalhar sobre um suporte vivo, que fala e mexe: “É a pintura expressiva e viva que continua a viver em cena”!
Personagens da peça "Le médecin malgré lui" (Molière)

ESPAÇO CÊNICO
O maquiador, tendo em sua mente o espaço teatral e cênico, deve executar maquiagens teatrais que , de perto, podem parecer grotescas, mas, de longe, sejam pouco percebidas. Ele deve ter noção do espaço onde a peça será interpretada, pois a maquiagem de um mesmo personagem será feita de modo diverso, conforme a peça seja interpretada em um pequeno local ou imenso. Do mesmo modo, o maquiador deverá considerar as proporções da iluminação antes de finalizar seu trabalho, a fim de evitar que os atores projetem cores bizarras que poderiam atrapalhar o desenrolar do espetáculo.
Loge de Maquillage - Teatro de Nantes

A maior parte do trabalho do maquiador de teatro é executada antes da estreia, quando o figurino finalizado for experimentado e as maquiagens forem aplicadas pela primeira vez no rosto dos atores. Estes últimos integrarão as maquiagens assim como todos os outros acessórios do figurino. Se forem necessárias algumas modificações, estas poderão ser feitas, pois restarão ainda alguns dias antes da estreia ser efetivada. Geralmente o maquiador sabe que os intérpretes farão suas maquiagens ao longo da tournée e por isso deverá, muitas vezes, simplificar os gestos e técnicas para que os atores possam reproduzi-las de maneira fácil e confortável.


Voce sabia ?
 No teatro grego antigo, os atores usavam máscaras denominadas ‘persona’. Tais acessórios eram cruciais para que as pessoas da Cidade pudessem reconhecer os diferentes personagens que eram representados, fazendo uma identificação clara do caráter destes. Estas máscaras antigas, serviam, principalmente, para aumentar a voz daqueles que interpretavam. Persona significa, com efeito, “o que ressoa através”. Além disso, a noção de personagem emana também deste termo. Isto nos mostra então a importância da maquiagem, que funcionaria como uma máscara moderna que deve se fundir com a interpretação do ator para deixar ‘ressoar’ o personagem.


Tradução livre e adaptada feita por Kris Xiva  do artigo francêshttp://www.theatreenaction.com/superstitions.h
Ilustrações simbólicas garimpadas no google.fr
Agradecimentos: Revisão de Cláudia Inês M Rocha Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário